O Rei (Netflix): a história de Henrique V no estilo Game Of Thrones | PodPOP em TEXTO #60

O Rei, novo filme da Netflix, veio para mostrar a história de Henrique V de maneira visceral, sombria e bem parecida com Game Of Thrones.

Por Igor Sarilho

O novo filme medieval da Netflix é dirigido por David Michôd (Máquina de Guerra – Netflix) e estrelado por Timothée Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome), Robert Pattinson (Crepúsculo) e Joel Edgerton (Bright).

Mesmo não sendo historicamente acurado, O Rei consegue contar uma história chamativa, nos fazendo entender a visão do rei Henrique V durante a complicada situação que ele se encontrava no começo de seu reinado.

O filme tem muitos pontos altos, e aqui vão alguns deles:

OS ATORES

O ponto mais alto de todo o filme é a atuação do elenco.

Todos os atores de O Rei entregam um trabalho impecável, nos fazendo acreditar que alí estão, realmente, as pessoas daquela época.

Porém, os dois maiores nomes do elenco se destacam: Timothée e Pattinson.

O jovem Chalamet, que vive Henrique V, já concorreu ao Oscar por Me Chame Pelo Seu Nome. Por isso, não havia como não esperar uma ótima atuação dele, e ele entrega o que era esperado!

O garoto rouba a cena diversas vezes, mostrando muito bem todos os lados do “herói” do filme: o crescimento dele como rei, sua relação com a família real e com seus “aliados”.

Timothée consegue utilizar bem o texto e suas expressões para expressar tudo o que Henrique sentia na época. O ator ainda demonstra com clareza o crescimento do rei da Inglaterra durante o filme.

Robert Pattinson vem como o oposto de Henrique V e funciona da mesma maneira que o personagem principal, tendo bem menos tempo de tela.

O ator interpréta o príncipe da França na época, sendo mostrado como o vilão de O Rei. Pattinson consegue mostrar o que Henrique V poderia ser, se não fosse criado como foi.

Além disso, demonstra a parte infantil e psicótica do príncipe de uma maneira exagerada mas que funciona no personagem, devido ao fato de ele ser o oposto de Henrique. Isso mostra a ótimo escolha do ator em como interpretar o personagem.

AS BATALHAS

As batalhas são outro ponto alto de O Rei.

O diretor traz um realismo pouco visto em filmes com batalhas medievais.

Ele consegue demonstrar todo o desespero que os cavaleiros sofriam nos campos de batalha, como elas eram sangrentas, e tudo isso sem ter medo de esconder uma facada ou sangue, já que o filme é para maiores de idade.

Porém, todo esse realismo, acredite ou não, é bem puxado de Game Of Thrones, a série da HBO.

Quem assistiu a série vai perceber que diversas cenas da batalha final são claramente baseadas na sequência de batalha do episódio Batalha dos Bastardos.

Isso não diminui a qualidade de O Rei, muito por conta da inspiração ser uma sequência ainda mais épica e aclamada em Game Of Thrones.

A maneira que o diretor mostra os cavaleiros no campo de batalha, morrendo aos montes, alguns asfixiados, outros pisados, outros batalhando sem as espadas, deixa o filme ainda mais brutal, assim como era a idade média.

A TRAMA

O ponto principal, que faz um filme ser considerado ótimo, é um bom roteiro. E o de O Rei é excelente!

Toda a trama do filme se passa em um pequeno período de tempo na vida de Henrique V. Muitas coisas, assim como está escrito no início desse texto, não seguem a história real do rei da Inglaterra, mas as adaptações foram feitas para deixar o filme mais conciso e com arcos mais chamativos.

O roteiro de O Rei segue bem a estrutura de outros filmes medievais, porém consegue trazer ótimas reviravoltas que não eram esperadas, uma boa construção do arco de crescimento do protagonista e uma conexão bem feita dos acontecimentos da trama, sem nenhum furo.

Os diálogos também se destacam no filme, com falas que constroem toda a trama, os conflitos, as personalidades e ideologias dos personagens do filme.

Porém, o final de O Rei que se destaca. O filme conclui todo o crescimento de Henrique V de uma maneira magistral, com um diálogo simples mas direto entre ele e sua futura esposa, a rainha Catarina de Valois, vivida por Lily-Rose Depp.

A fala final mostra exatamente o que o rei da Inglaterra passou durante a trama e o que ele aprendeu com isso, somente com algumas palavras, demonstrando como o roteiro de O Rei é realmente impecável!

Toda semana tem textos, podcast e vídeo novos.
Mande um e-mail pra gente:
contato@podpop.com.br

Siga a gente no INSTAGRAM!
Curta nossa página no Facebook

podcast sobre série podcast sobre série podcasts sobre filmes podcast sobre filmes podcast sobre música podcasts sobre música podcasts no spotify podpop podcast cultura poppodcasts no Deezer podcast Deezer ouvir podcasts no Deezer

VEJA NOSSO CONTEÚDO SOBRE AS PRODUÇÕES DA NETFLIX:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.