Coronavírus: os impactos no futuro dos serviços de streaming e do cinema | PodPOP em TEXTO #71

Essa pandemia está colocando todos os envolvidos na cultura pop, da produção à divulgação, de cabelos em pé. Mas, é possível que haja aí boas oportunidades de se repensar o modus operandi do entretenimento

Por Willians Glauber

Sim, as coisas mudaram. Nada, absolutamente nada será igual no mundo pós pandemia. E como o intuito aqui é lançar luz sobre a cultura pop e geek, nossa tão amadinha produtora de obras maravilhosas (e outras nem tanto assim), cabe analisarmos o que é passível de se acontecer num futuro próximo.

Acredito que um dos pontos essenciais seja a diminuição da janela entre os lançamentos nos cinemas e nos serviços de streaming ou as vendas de versões digitais dos filmes.

E foquemos nas produções mais comerciais, ok? Porque os produtores de longas independentes já se alinham de uma maneira a não depender úncia e exclusivamente da venda de ingressos para se pagarem.

Com iniciativas recentes de disponibilização digital de títulos, que estavam em cartaz nos cinemas pouco tempo antes de todo o confinamento mundial, já é possível ter um termômetro de como as coisas podem mudar.

cinema netflix Serviços de streaming coronavírus

O avanço da tecnologia permite que a mesma versão passada nas telonas, seja facilmente adaptada ao formato das telinhas. Portanto, conclui-se que não haja outro motivo, que não o de arrecadar mais lucros sobre a venda de ingressos, para o delay entre o lançamento em uma mídia e na outra.

Possivelmente, esse intervalo levará muito menos tempo e os serviços de streaming começarão uma corrida para disponibilizar o quanto antes os filmes recém-saídos dos cinemas.

O que pode dar aos streamings a carta na manga que precisam na hora de garantir mais e mais assinaturas de seus serviços, bem como a fidelidade dos já assinantes.

cinema netflix Serviços de streaming coronavírus

Outro ponto importante é o seguinte: cada vez mais teremos apenas dois perfis de filmes nos cinemas.

Um deles serão os que demandam da tecnologia de alta resolução de som, imagem, efeitos e todos os aparatos, para se criar uma experiência do assistir a um filme nos cinemas.

O discurso recente da diretora Patty Jenkings corrobora nisso. Quando ela anunciou uma nova data de lançamento de Mulher Maravilha 1984, frisou que o longa havia sido pensado como algo para ser experienciado diante das telonas.

E o outro perfil de filmes serão os que necessitam de certo tempo em cartaz, em determinada quantidade de salas de cinema, para ser elegível à premiação do Oscar. Uma movimentação à qual a Netflix já está aderindo para emplacar seus títulos na lista de indicados.

Mas é capaz que até as exigências para se concorrer ao Oscar tenham que ser revistas.

Toda semana tem textos, podcast e vídeo novos.
Mande um e-mail pra gente:
contato@podpop.com.br

Siga a gente no INSTAGRAM!
Curta nossa página no Facebook

podcast sobre série podcast sobre série podcasts sobre filmes podcast sobre filmes podcast sobre música podcasts sobre música podcasts no spotify podpop podcast cultura poppodcasts no Deezer podcast Deezer ouvir podcasts no Deezer

VISITE NOSSA CATEGORIA DE FILMES:
filmes cinema filme

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *