Olhos que Condenam é a melhor minissérie já feita pela Netflix – PodPOP em TEXTO #44

A minissérie Olhos que Condenam foi lançada pela Netflix há pouco menos de um mês e já vem causando muito burburinho, principalmente pelos temas tratados na história. 

Por Igor Sarilho

A produção é criada, escrita e dirigida por Ava DuVernay (diretora do filme Selma), e conta a história do Central Park Five, um grupo de cinco garotos que foram presos pela polícia de Nova York sendo acusados de um estupro coletivo, porém eles eram inocentes.

A minissérie tem quatro episódios, que focam no sofrimento dos garotos e de suas famílias e como o preconceito americano causou essa tragédia.

Olhos que Condenam é sem dúvida a melhor minissérie já feita pela Netflix e aqui vão os motivos disso:

UMA HISTÓRIA FORTE

A história dos Central Park Five é impressionante e a minissérie consegue mostrar muito bem ela!

Por mostrar a visão dos meninos e seus familiares, conseguimos ver com muito mais clareza a injustiça feita e, é claro, sentir muito, MAS MUITO mais, a tristeza e o sofrimento deles.

Mesmo quem conhece o desfecho desse caso não consegue se desgrudar da história que está sendo contada em Olhos que Condenam porque os caminhos seguidos por cada um dos 5 garotos  e suas famílias são impressionantes e cheios de momentos dramáticos extremamente fortes.

SEM PALAVRAS PARA A DIREÇÃO

Ava DuVernay mostra em Olhos que Condenam porque é tão reconhecida em todo o mundo!

A sua direção eleva muito a qualidade da minissérie.

A diretora consegue trabalhar a fotografia de uma forma única, com uma linguagem muito marcante.

Consegue trazer um ritmo equilibrado à história, sem deixar a trama cansativa; e consegue, principalmente, trabalhar muito bem os atores e ajudar-lós a exprimir todo o sofrimento vivido por esses personagens.

Em apenas 4 episódios de 1 hora cada, Ava mostra como uma história deve ser contada e constrói muito bem todos os personagens, suas relações e seus dramas.

A ATUAÇÃO É DE DAR INVEJA

Todos, eu disse TODOS, os atores estão impecáveis nessa minissérie!

Por passarmos mais tempo de trama com os personagens adolescentes, eles acabam se destacando dos demais.

Principalmente durante as cenas do interrogatório e do julgamento, mas todos conseguem brilhar de alguma forma.

Em nenhum momento você sente que são atores em cena, e sim que são pessoas reais vivenciando aqueles problemas. É aí que você percebe a qualidade da atuação da minissérie!

KOREY WISE É UM CASO À PARTE

O que falar sobre Korey? Só posso dizer que Jharrel Jherome merece MUITOS prêmios por esse personagem!

O que Korey Wise passou é algo totalmente diferente do que os outros garotos passaram.

Por isso sua história não é mostrada da mesma forma que as histórias são.

Começamos achando ele um pouco irrelevante para a história nos primeiros episódios, porém, no último episódio, Olhos que Condenam mostra como a história desse garoto é importante e a transforma na mais pesada de toda a minissérie.

Jharrel Jherome foi o único ator do elenco a viver a versão jovem e adulta do personagem e ele DESTRUIU NO PAPEL!

O ator se transforma de uma maneira impressionante e entrega MUITO, MAS MUITO BEM toda a angústia e tristeza que Korey viveu durante seu tempo na prisão. Merece todos os prêmios que vai ganhar!

Toda semana tem textos, podcast e vídeo novos.
Mande um e-mail pra gente:
contato@podpop.com.br

Siga a gente no INSTAGRAM!
Curta nossa página no Facebookpodcast sobre série podcast sobre série podcasts sobre filmes podcast sobre filmes podcast sobre música podcasts sobre música podcasts no spotify podpop podcast cultura pop

podcasts no Deezer podcast Deezer ouvir podcasts no Deezer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *